7 de abr de 2015

A gente tem fome de que?

Queridos amigos, estou indignada !

Hoje estive em um posto do INSS para mais uma perícia, referente ao meu afastamento para tratamento de saúde; como vocês já sabem fraturei o tornozelo esquerdo no mês de novembro/2014.

Então separei relatório médico datado de 25/03/2015 + radiografia e um exame de densitometria óssea também recentes.

Quando lá cheguei recebi uma senha de atendimento e fiquei aguardando por mais ou menos 45 minutinhos, claro sentadinha e com ouvidos bem atentos para as conversas que aconteciam em volta; se diga de passagem que as outras perícias também haviam pacientes nervosos com a conduta dos "médicos" que atendem no local.

Finalmente minha senha apareceu no painel, fui até ao corredor e procurei o consultório indicado no paínel; com a porta entre-aberta, bati antes de entrar.

Eu: bom dia!
Médico perito: calado estava, calado ficou

Então entrei e fechei a porta e fiquei em pé olhando para ele.

Ao me sentar por conta própria, ele de início me pediu CTPS ( carteira de trabalho ), em outras pericias me pedem laudos medicos e exames, mas tudo bem, entreguei a CTPS; o mesmo folheou e colocou em cima da mesa e perguntou o que eu fazia ali, nesse momento quase que eu ri.

Expliquei que estava realizando um tratamento com medicamentos e fisioterapias/acumputuras devido ter o diagnóstico de " osteopenia " em decorrência de fratura... e fui colocando sobre a mesa os exames e laudo do meu ortopedista.

Queridos amigos, não fiquei 3 minutos na sala, o "médico" não tirou do envelope  a radiografia, não me fez perguntas se havia algum outro tipo de tratamento em conjunto ou que a minha função no trabalho atrapalharia o meu tratamento em fisioterapia ou algo do tipo.
Este "medico" solicita que eu aguardasse na sala de espera o resultado desta "pericia", que eu seria chamada pelo nome.

E qual não foi  a minha surpresa, adivinhem? claro recebi alta pela perícia dele, o tal médico mal da cadeira levantou para examinar ou seja ele deu uma olhadinha no meu pé E, se eu estava com bengala ou de carrinho de rolemã ele não saberia dizer.

Estou com fome de "competência" por parte deste profissional que leva o nome de "perito", mas "perito " em que? do que?

Médicos usam avental, um calçado discreto a altura da função que desempenham, lavam as mãos entre um paciente e outro, questionam o que ocorre durante o tratamento até a presente data...e deste cidadão eu não sei dizer qual o seu nome pois ele não usava nenhum crachá que o identificasse e na sala de atendimento também não havia nada que indicasse sua função ou cargo de chefia, e pasmem na folhinha de sulfite que me entregaram dando como indeferido a minha solicitação de prorrogação para tratamento a mesma não está assinada e nem tem o nome de quem se responsabiliza pela informação ali descrita.

Em meus 27 anos na área da saúde nunca pensei presenciar tamanho descaso com um paciente como ocorreu hoje.

"A gente tem fome do que?" diz a letra da música  dos Titãs; temos fome de justiça, onde tantos bilhões de reais são recolhidos em impostos e a PREVIDENCIA SOCIAL deste país tem salários altos para esses tipos de "profissionais".

Agora isso vai virar numa novela porque com certeza irei entrar com recurso.

E isso porque hoje é o Dia Mundial da Saúde.

Até o próximo capitulo.

Nicinha

11 comentários:

  1. Pois.... acontece em todo o lado!!
    Gostei de ler.

    Beijinho e um dia feliz.

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente querida, acontece porque não costumamos reclamar. Beijinhos

      Excluir
  2. Um descaso que faz a gente ficar revoltada Nicinha.

    Além das pessoas ficarem horas em espera, quando somos atendidos o médico nem olha pra cara do paciente, já vai é dando uma receita sem saber realmente do que se trata e falando volta tal dia, e às vezes pega o laudo e fala que já pode voltar ao trabalho, este liberado, sendo que talvez a pessoa nem consegue andar direito. Aconteceu com minha amiga que fraturou o pé. Perdeu o benefício e não tem como voltar ao trabalho porque sente dores terríveis, não consegue nem ficar de pé, sendo que o trabalho dela é ficar de pé uma boa parte do tempo. Ela colocou na mão de advogados pra ver se volta a receber o beneficio até conseguir voltar ao trabalho. Estamos com fome de competência, em tantos setores de saúde.

    Espero que tudo se resolva com você!
    Um beijo e ótima semana!

    Blog da Smareis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada Smareis, realmente é assim mesmo e tem situações até piores; no meu caso ele nem olhou a radiografia, e ficou rindo e olhando pra mim, contudo ele nao contava que eu seria uma pessoa desinformada, já tomei as providências junto a ouvidoria. Grande abraço e diga pra sua amiga voltar ao medico dela e solicitar atestado medico solicitando novo afastamento, na central 135 tem mais orientações, diga para ela telefonar com documentos em mãos. Beijinhos.

      Excluir
  3. È amiga está tudo assim mesmo, e olha que eles ganham relativamente bem.
    Eu já ouvi dizer que estão liberando todo mundo, mesmo sem ter condições do povo voltar.
    Eu tenho uma amiga que foi fazer pericia em outra cidade, pq aqui em SP mandaram voltar ai ela marcou em Minas, acredita nisto?
    Está afastada há anos com problema grave de saúde.
    bjokas e melhoras =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bell, sabemos que em todos os setores públicos temos que encarar essa falta de respeito devido a falta de supervisão nestes locais; eu não reclamo por ele ter me dado alta, mas sim pela falta de desinteresse em verificar meus exames e o exame fisico que são essenciais daí o nome "perícia", embora eu ainda não esteja bem, se ele tivesse tido outra conduta seria melhor. Enfim o caso já está na ouvidoria da previdencia.
      Beijinho.

      Excluir
    2. Bell, sabemos que em todos os setores públicos temos que encarar essa falta de respeito devido a falta de supervisão nestes locais; eu não reclamo por ele ter me dado alta, mas sim pela falta de desinteresse em verificar meus exames e o exame fisico que são essenciais daí o nome "perícia", embora eu ainda não esteja bem, se ele tivesse tido outra conduta seria melhor. Enfim o caso já está na ouvidoria da previdencia.
      Beijinho.

      Excluir
  4. Sei que não serve de consolo, mas nós por cá...estamos iguais! Muitas melhoras. Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, sinto muito também, infelizmente somos a maioria, porém minoria qdo se trata de reinvidicarmos nossos direitos. Grande abraço.

      Excluir
  5. Yo he sufrido de tendinites repetidamente y hasta el día de hoy no me han dado soluciones al problema.
    Lo más triste que muchos profesionales de salud nos atienden como un número más de su consulta y el trato deja mucho que desear.
    Buen artículo, te dejo un gran abrazo!

    Bajo la Lupa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gigliola, infelizmente as tendinites acometem muitas partes do corpo, por isso são necessários os cuidados tão logo se tenha o diagnóstico, cuide-se.
      Beijinho em seu coração.

      Excluir

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.