15 de jun de 2013

Para refletir neste fim de semana. Abraço fraterno para todos vocês.

Ontem durante o dia ouvi vários comentários dos meus colegas de trabalho, dos meus pacientes, no elevador e até nos noticiarios da televisão de que a violência acontecida no centro de São Paulo, devido o valor da passagem do transporte público ter aumentado para 3,20; a maioria dos manifestantes eram jovens entre 15 e 26 anos.
As imagens como todos vocês com certeza devem ter visto na televisão e na internet foi de uma guerra e não de uma manifestação pública.

Então como fica a situação daqueles que foram presos por acreditarem que o que faziam era correto?

Será que os seus pais aprovam determinada conduta de seus filhos? foi isso que eles ensinaram durante a vida, de que quando quiserem fazer valer os seus direitos ou quiserem que saibam que não concordam com algo deveriam sair quebrando e agredindo pessoas?
Acredito que ninguém e nenhum pai ensinaria esse tipo de comportamento para um filho.
Os pais podem fazer muito para ensinar seus filhos a tomar decisões que honram a Deus e que também não coloquem a sua própria segurança em risco.
Talvez os pais queiram permitir que os filhos tomem certas decisões, elogiando-os depois caso a decisão produza bons resultados.

Mas o que dizer se o filho tomou uma decisão errada?

A inclinação dos pais talvez seja protegê-lo das consequências, o que nem sempre será o melhor para ele.
Por exemplo: os pais talvez permitam que o filho tire uma carteira de habilitação para motorista. Agora suponha que ele cometa uma infração de trânsito e seja multado. Os pais poderiam pagar a multa. Mas exigir que o filho trabalhe para pagá-la, é  mais provável e que ele aprenda a ser responsável por suas ações.
No caso dos jovens da manifestação em SP, na sua maioria os pais não sabiam que os filhos estavam participando nos atos do quebra-quebra, e quando alguns foram presos constou-se que eram menores (alguns).
Tirar os privilégios que provavelmente tenham talvez seja uma forma de mostrar que a disciplina dos pais ainda é a mais segura.
Pais atentos ainda é o melhor, e o tempo pode passar, mas o amor pelos filhos será sempre necessário, pai que ama seu filho está atento mesmo que ele esteja já bem crescidinho de cabelos brancos.

Comenta-se muito em penalidade da menor - idade, porém deve-se ter consciencia de que forma esse jovem está passando para a fase adulta, e claro deve-se ter a oportunidade de resgatar esse jovem, a oportunidade de uma vida com educação e preparo em todos os sentidos, para que a sociedade que se julga "correta" possa aceita-lo de maneira decente.

Esse é o meu ponto de vista hoje, deixo para vocês um abraço fraterno.

Nicinha



8 comentários:

  1. Profunda reflexão que deve ser bem esmiuçada mesmo. Pra pensar bastante.Muito acertada! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Acho que manifestar contra alguma coisa não quer dizer destruir o patrimônio alheio,hoje em dia os manifestantes de tudo perderam o respeito por si próprio e pelos outros,concordo com tudo que você colocou!!!!
    http://blogdonadecasatambemsearruma.blogspot.com/
    http://deusguianossospassos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão, existem várias formas de colocar nossa forma de pensar.
      Bjs

      Excluir
  3. Nicinha, concordo que os pais tem um papel fundamental na educação de seus filhos e as coisas que quem acontecendo diariamente, que vemos acontecendo com os jovens, acho que deve ser revista, não só pelos pais, mas também pela sociedade.
    Um grande abraço.Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se os pais não tomarem uma atitude urgentemente as gerações futuras terão tristes anos.
      Bj

      Excluir
  4. Olá Nicinha

    Concordo com a sua postagem, partir para a agressividade já não é o correto. Desejo um belo dia.

    ResponderExcluir

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.