6 de set de 2012

Quando amamos, não enlouquecemos…

Quando amamos não adoecemos, não enlouquecemos, não nos desesperamos. (ficamos felizes, apenas.)

Ah! Então quer dizer que se não tem um amor na minha vida, tudo vai mal?
Sim e não.
Depende de como você encara esse amor.
Depende do quanto limita esse sentimento.
Viver em estado de graça, apaixonado por si mesmo, pelo outro, pelos outros, pelo meio, nos faz tão melhores, que sim, quando amamos, não enlouquecemos.
Quando compreendemos que amar é relaxar, libertar, dar e receber, cuidar, comprometer-se, renunciar, respeitar, viver, tudo, tudo fica diferente.
É verdade que para chegar a esse nível de esclarecimento, talvez tenhamos que passar uns mal bocados. A clareza, só mesmo com o tempo, só mesmo com a maturidade.
Agora, o que podemos fazer agora, enquanto essa tal “maturidade” não vem?
Podemos exercitar o amar. Podemos exercitar os sentidos.
Reaprender a ouvir, tocar, sentir.
Podemos nos permitir, incluir na nossa história, na nossa vida, só o que é bom, belo e verdadeiro.
Descartamos todo o resto?
Não meu caro leitor, não funciona assim.
Até porque, em algumas situações, somos nós que provocamos no outro a mentira, a ilusão, o medo. Somos nós que provocamos no outro seu pior.
Fazemos de propósito?
Não.
Como não aprendemos a nos amar, a despertar a energia que tudo completa dentro, imaginamos que o outro precisa nos suprir.
 E então, famintos, tiramos deste o que tem e não tem…
Complexo?
É mesmo complexo, mas quanto antes compreendermos essas dinâmicas da arte de relacionar-se, de amar, melhor. Fica então aqui o convite.
 Leia a respeito, viva relações, experimente, ouse, exercite a presença.
No seu ritmo, no seu tempo, as mudanças começarão a chegar.
Fique com Deus.


Sandra Maia é autora dos livros Eu Faço Tudo por Você — Histórias e Relacionamentos Codependentes, Você Está Disponível? Um Caminho para o Amor Pleno e Coisas do Amor.

Conheça também o mais novo lançamento da autora: Para Ler a Dois.
Você pode também comprar pela http://livrobits.loja.rakuten.com.br/
Mais informações sobre a autora no blog www.coisasdoamor.com.br


Perseverança

4 comentários:

  1. É verdade. O amor, de uma forma geral, nos renova, sempre nos deixa melhor, até mesmo quando amamos sozinhos, se for amor verdadeir ainda assim nos faz bem, pois, adquirimos algo interessante para continuarmos vivendo.

    ResponderExcluir
  2. A vida sem amor é insípida!!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  3. Gostei demais que li aqui, parabéns... vim conhecer seu espaço e voltarei mais vzs.

    bjus
    Lucinha
    http://sonhosecarinhosdetimel3.zip.net

    ResponderExcluir
  4. Oi Nicinha!
    Bom demais amar... quem ama é alegre, otimista e cheio de esperança!
    Adorei te ver no Sonhos!
    Obrigada pelo comentário carinhoso.
    Te desejo todo bem!
    Bjs,
    Josi

    ResponderExcluir

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.