21 de jun de 2012

Dia Nacional de Combate à Asma.

Hoje é o Dia Nacional de Combate à Asma, doença que atinge mais de 150 milhões de pessoas no mundo. 
A data coincide com a chegada do inverno, período que agrava ainda mais os sintomas de quem sofre com a patologia, pois o frio e a permanência prolongada em ambientes fechados e com pouca ventilação são fatores que contribuem para o aumento de casos de problemas respiratórios. 
De acordo com informações divulgadas recentemente pelo Banco de Dados do Sistema Único de Saúde (Datasus), a asma é a é terceira maior causa de hospitalização no SUS, contabilizando mais de 376 mil internações todos os anos, sendo a maior parte nos meses de junho, julho e agosto, quando as temperaturas caem. 
 Os números preocupam, mas um novo estudo, realizado na Grã-bretanha, revelou que 75% das internações de emergência relacionadas à asma poderiam ser evitadas se houvesse um melhor gerenciamento da doença. 
O dado mais assustador é que 30% dos asmáticos correm risco de sofrer um ataque fatal, mas menos da metade dos portadores desta síndrome reconhece o perigo. 
A pesquisa reuniu 25 mil pessoas com o objetivo de avaliar a gravidade da patologia em diferentes pacientes para tentar determinar os riscos de morte. 
Conforme análise, 55% dos entrevistados não sabem ou não acreditam que a doença pode levar à morte. Só no Brasil, são registrados aproximadamente 2,5 mil óbitos por ano, rendendo ao país o 8º lugar no ranking dos que mais registram mortes por asma. 

“Nossa realidade não é muito diferente da do país pesquisado." 

Aqui, são poucos os que também conhecem e consideram os riscos da doença. 
É bom lembrar que a asma não tem cura, porém, com um bom acompanhamento médico, o paciente pode ter uma vida normal, fazendo uso de anti-inflamatórios e broncodilatadores”, explicou o pneumologista Carlos Carvalho, ressaltando que a patologia é caracterizada pela inflamação nas vias aéreas, acometendo os brônquios e bronquíolos dificultando a respiração. 
 Segundo o médico, os principais sintomas são: falta de ar, chiado e aperto no peito, além de cansaço e tosse seca. 
A doença está sempre associada a uma alergia e é transmitida geneticamente. “No inverno aumentam os casos de problemas respiratórios, em especial a asma. 
O tempo seco, partículas de fumaça, gases irritantes, substâncias químicas e alérgenos potenciais existentes na atmosfera agravam as crises asmáticas”, destacou. 
 Questões de limpeza e higiene do ambiente também contribuem para o desencadeamento ou agravamento da doença. 
Por isso, os especialistas recomendam que pessoas com predisposição a asma evitem freqüentar ou permanecer em locais empoeirados, com mofo, fumaça e até conviver com animais domésticos, além de optar por perfumes e produtos de limpeza com cheiro mais suave. 
Outro alerta é para o aumento de casos de virose registrados durante o inverno. Uma simples gripe em pessoas asmáticas geralmente precede as crises.

4 comentários:

  1. Una Entrada didáctica e ilustrativa.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Para você também um forte abraço e uma linda quinta-feira.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela visita em meu blog. Já fui asmático, passei por momentos terríveis em minha infância, mas a praia curou-me da doença. Hoje acredito que um dos melhores tratamentos seja a natação, proposição baseada em minha experiência na praia. Apesar de ser considerada uma doença, muita gente ainda não leva a sério o que dificulta o tratamento, conforme pode ser visto no próprio texto.
    Abs.

    Heitor Falcão

    ResponderExcluir

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.