18 de out de 2011

O MERCADO DO TRABALHO MÉDICO EM SÃO PAULO


Os médicos paulistas cumprem uma carga horária semanal média de 52 horas

◆ Quase um terço deles, ou 30%,
trabalha mais de 60 horas por semana; os
mais jovens são os que trabalham maior
número de horas
◆ Em média, os médicos trabalham em
três diferentes empregos, e 30% têm
quatro ou mais locais de trabalho;
médicos na faixa de 40 e 49 anos, e os
que ganham mais têm maior número de
vínculos
◆ O maior grupo trabalha em hospitais
públicos (51%), em particulares (44%) e
consultórios (40%)

Jovens são maioria nos
hospitais públicos e minoria
nos consultórios


São os que ganham mais, e aqueles
entre 30 e 49 anos, que afirmam ter mais
empregos: 15% deles trabalham em seis
lugares.

No geral, a pesquisa não revela
grandes diferenças no número de
vínculos de trabalho quando se divide os
profissionais por gênero e região de
atuação.
A média de três empregos
predomina em todos os segmentos,
fugindo à regra apenas no grupo mais
jovem onde 61% têm entre um e dois
empregos – fato que se explica, em parte,
pelo número de plantões que fazem e
que consomem 24 horas cada um, já que
mais da metade desse grupo etário afirma
trabalhar mais de 60 horas.

O vínculo mais comum entre os
médicos é com o hospital público, onde
trabalham 51% deles, e com os hospitais
particulares, onde estão 44% dos
entrevistados. Há 40% que atuam em
consultório particular, 28% com clínicas e
24% com Unidades Básicas de Saúde.
Os hospitais públicos são os que mais
empregam jovens: 76% dos profissionais
de até 29 anos disseram trabalhar nessas
instituições.
Entre aqueles com 50 anos
ou mais, apenas 39% têm vínculo com
hospital público.

Dados estatísticos: Cremesp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.