14 de set de 2011

Correios entram em greve e contas podem atrasar, então eu pergunto: quem paga o juros?


Correios entram em greve e contas podem atrasar, então eu pergunto quem vai pagar os juros e correção? Toda vez que uma repartição pública seja ela qual serviço entra em greve sempre NÓS cidadãos temos que arcar com o prejuízo, esse é o meu ponto de vista.

Na noite da última terça-feira (13), funcionários dos Correios dos principais estados do país e das maiores cidades brasileiras, incluindo Rio de Janeiro e São Paulo, decidiram, em assembleia, iniciar greve. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a paralisação é por tempo indeterminado.

Caso isso aconteça, os Correios já têm pronto um plano de contingência, segundo o qual os funcionários internos serão remanejados para o setor de correspondência, a fim de priorizar a entrega. Ainda não há dados das regiões mais afetadas pela paralisação.

De olho nas contas e as entregas
Os consumidores devem ficar atentos, pois, caso a paralisação se estenda, as contas de consumo podem chegar atrasadas.

Segundo o Procon –SP, as empresas que enviam as cobranças por meio de correspondência postal são obrigadas a oferecer outra forma de pagamento que seja viável ao consumidor (internet, fax, sede da empresa, depósito bancário entre outras) e ainda divulgar amplamente as alternativas disponíveis.

A fundação recomenda aos consumidores que sabem a data de vencimento de suas contas a entrarem em contato com a empresa, para solicitarem outra opção para efetuar o pagamento, antes do vencimento, a fim de evitar a cobrança de eventuais encargos e cancelamentos.

Para os consumidores que contrataram serviços dos Correios e estes não forem prestados na forma contratada, cabe questionamento para eventual ressarcimento ou abatimento do valor pago. Se não houver solução, o consumidor deve procurar um órgão de defesa do consumidor. Já nos casos que envolvam dano moral, é possível discutir a questão na Justiça.

Reivindicação
Os funcionários dos Correios pedem reajuste salarial e reposição da inflação de 7,16%. Além disso, os trabalhadores reivindicam reposição de perdas salariais dos anos de 1994 e 2002, que chegam a 24,76%.

Entre as reivindicações, estão ainda piso salarial de R$ 1.635,00 e aumento do valor do vale-refeição e do vale-cesta básica de R$ de 200,00.

Eu vi lá no Yahoo Noticias de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.