11 de ago de 2011

LUTO PELA SAÚDE.


Paralisação eletiva a partir de 1º de setembro será por tempo determinado, em rodízio de especialidades médicas e não afetará serviços de urgência e emergência. Outras 20 empresas estão em processo de negociação com os médicos.

Ameplan, Assefaz, Cetesb, Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Green Line, Intermédica, Mediservice, Notredame, Porto Seguro, Prosaude, Vale e Volkswagen serão os planos afetados pela suspensão que os médicos farão ao atendimento eletivo a partir de 1º de setembro. Juntas, essas operadoras reúnem aproximadamente três milhões de usuários e dez mil médicos no Estado de São Paulo.

A suspensão temporária é dirigida às empresas de saúde suplementar que não mostraram interesse em negociar com as entidades médicas ou não apresentaram propostas de reajuste de honorários. Conforme peculiaridades locais, os médicos têm autonomia para definir o nome de operadoras que poderão ter o atendimento suspenso no Interior do Estado. Os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos.

Já estou até vendo vários profissionais sendo demitidos, ou estou errada?
Afinal é o lucro que interessa para os patrões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.