8 de jun de 2009

MOMENTOS

Quando a Lua clarear os meus passos pela rua de terra,
Quando a poeira que se levanta com meus passos não mais existir,
Então imagine que morri.
Morri para o algo que não é real, para o real que só existe na cabeça dos loucos.
Porque sonhar ainda é algo gratuito, porque amar em segredo é algo em pecado.
Que a vontade não passe jamais de ser vontade, pois o desejo é mais forte, consegue
iludir, consegue fazer brotar lágrimas de sangue pelo que se considera impossível.
E todos os amantes, são amantes porque nem que seja por um instante se amaram, foram verdadeiros no que se apresentava.
E que se acabem os segredos e aumentem os desejos nesse momento de ilusão, pois o encontro dos corpos são reais, mas a alma não, não esta na mesma fé.
E de um jeito que só esses corpos sabem como fazer, fazer pleno o ato da verdade, então não haverá razão para se mentir, pois o momento é verdadeiro.
E o desenhar da sombra da lua no céu, ira virar-se de costas, pois não quer ser testemunha desse momento que é particular e que não interessa a mais ninguém.
E.B.F.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.