24 de mai de 2009

O PRIMEIRO LIVRO

Quando ao estar voltando da escola e não poderia ser diferênte de todos os dias, segurava a mão da irmã, junto com elas vinham também as demais meninas, entre elas as queridas Cidinha e Tomazia.
Em algum momento Ela observou e sentiu que a irmã estava muito quente, comentando com Cidinhae a mesma, passou a carregar a irmã no colo. Chegando no grande salão dormitório, deitou a pequena, Ela sem entender, mas era febre alta que a irmã tinha, pois acordar cedo, água fria no rosto e pegar muitas vezes sereno antes das sete da manhã, estava causando que conhecemos de pneumonia silenciosa (broncopneumonia).
Dna. Nildete, sempre muito amorosa com todas, imediatamente providenciou medicamentos e todo o cuidado necessário para a pequena.
Ela, foi orientada de buscar o almoço e servir para a irmã, sendo prontamente obedecido.
Faltavam poucos dias para a visita das mães, talvez três dias, como ia ser a irmã doente e se a mãe fosse leva-las embora? Angustiada perguntou a Tomazia como seria.
Tomazia explicou que estavam no começo do ano e ninguém saia do orfanato antes das férias. Meu Deus, que desespero as esperanças indo embora junto com o choro que saia escondido no banheiro, pois era lá que Ela chorava, depois lavava os rosto para mostrar que os olhos vermelhos eram do sabonete passado no rosto. Aprendeu isso com Cidinha, pois também sentia muita falta da mãe que nunca viria pois já estava morta e o pai pelo mundo.
Naquele dia Ela passou a maior parte das horas sentada na cama cuidando da irmã, milagre mas a noitinha a pequena estava bem e sentada com as outras assistindo tv.
Foi quando Dna.Nildete chamou por Ela e solicitou que a acompanhace até o seu escritório. Havia um pacote em sua escrivaninha que o entregou para Ela. Imediatamente ela rasgando o embrulho viu que era um livro, o primeiro de tantos que Ela iria ter em sua vida.
Agradeceu e ouvindo palavras (frases) que até hoje não esqueceu:
*Menina, o melhor amigo de um homem é o livro.
Ela havia ganhado de Dna. Nildete um livro titulo O MÁGICO DE OZ. Dirigiu-se até o dormitório e começou a ler, já não tinha mais interesse pela tv, quando não entendia voltava dua ou quatro paginas e lia novamente, Cidinha ia sempre no quarto e perguntava o que acontecia, mas em seguida Ela passava-se despercebida a sua presença.
Levava por todo o lugar, lia sem ter vergonha de que as outras riam, pois deixar de brincar, ver tv ou simplesmente a vontade de ir ao portão escondido para Ela ja não tinha importância.
E assim Ela viajava nas páginas e assim se passaram os dias e quando chegou o grande dia da visita, la estava Ela de uniforme colocado, café tomado e aguardando pela tão querida e amada mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feliz por sua visita! espero que tenha gostado e claro seja sempre bem vindo.
Fraterno abraço, desejando felicidades.